Rossi

sombrancelha e alguns fios de cabelo de uma pessoa ruiva. Essa característica deu origem ao sobrenome Rossi

O sobrenome Rossi (ou variações como Russo, Del Rossi, De Rossi, Rossetto) é um dos mais comuns na Itália e por isso muito popular entre os brasileiros com ancestrais na Península Italiana.

A origem é rosso, do latim russus, cor vermelha da carne, rubius ou rubeus, vermelho ou ruivo, uma característica física do patriarca da família – provavelmente do cabelo ou da barba.

Há muitos ramos sem ligação um com o outro. Entre os nobres, Orlando ou Rolando, “il Rosso”, é mencionado em Parma, em 1147. Outras famílias com este sobrenome são mencionadas ao longo dos séculos 12 e 13, em Bolonha, Veneza, Florença e Roma.

No Brasil

No Brasil, o sobrenome chegou ao país no final do século 19 com a chegada de imigrantes italianos. No Espirito Santo é o segundo sobrenome mais comum entre os imigrantes italianos, com 163 nomes chegados entre 1875 e 1950. O pioneiro foi o soteiro Virgílio Rossi, vindo no navio Rio de Janeiro, desembarcado em Vitoria em 27 de dezembro de 1875, dirigindo-se mais tarde a Santa Leopoldina. Em São Paulo, entre muitos outros, destacamos Agostino Rossi, chegado com a família em 1 de junho de 1888. No Rio Grande do Sul, Francesco Rossi chegou com a família à colônia Caxias em 16 de novembro de 1881.

Entre algumas personalidades com este sobrenome destacamos o futebolista Campeão do Mundo em 1982 Paolo Rossi e o padre Marcelo Rossi.

Você conhece a origem de seu sobrenome? Já fez sua genealogia? E um teste de DNA indicando a sua ancestralidade?

Pode ter certeza, é uma viagem fantástica!

Quer saber mais sobre seu passado?

Você pode descobrir de onde vieram seus antepassados com o Teste de Ancestralidade da Genera! Clique no botão ao lado e veja o que você pode descobrir a partir do seu DNA.

Quer saber mais sobre seu passado?

Você pode descobrir de onde vieram seus antepassados com o Teste de Ancestralidade da Genera! Clique no botão ao lado e veja o que você pode descobrir a partir do seu DNA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima